Internacional - 16/05/2017 - 18:55:41

 

Maduro decreta novo estado de exceção que restringe garantias na Venezuela

Maduro decreta novo estado de exceção que restringe garantias na Venezuela

 

Da Redação com EFE

Foto(s): Montagem

 

Novo decreto de Nicolás Maduro retringe ainda mais os direitos na Venezuela

Novo decreto de Nicolás Maduro retringe ainda mais os direitos na Venezuela


O presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, aprovou um novo decreto de "estado de exceção e emergência econômica" que restringe as garantias constitucionais em todo o território nacional como uma medida para "preservar a ordem interna", segundo norma publicada nesta terça-feira (16) na Gazeta Oficial.

O decreto dá ao Executivo o direito de adotar "as medidas urgentes, contundentes, excepcionais e necessárias para assegurar à população o desfrute pleno de seus direitos, preservar a ordem interna e o acesso oportuno a bens, serviços, alimentos, remédios e outros produtos e serviços".

A norma ressalta ainda que "poderão ser restringidas as garantias" para o exercício dos direitos constitucionais, salvo as exceções que constam na Constituição que são "o direito à vida, restrição de comunicação, tortura, o direito ao devido processo, o direito à informação e os demais direitos humanos intangíveis".

Planos de segurança

O governo venezuelano poderá "desenvolver e executar planos de segurança pública que façam frente às ações desestabilizadoras que atentem contra a paz da nação, a segurança pessoal, e o resguardo das instalações e bens públicos e privados".

O presidente venezuelano decidiu também suspender, temporária e excepcionalmente, a "execução de sanções de caráter político" contra autoridades do poder público e altos funcionários quando estes impedirem a implementação de medidas econômicas.

O decreto permite ao governo dispor de recursos sem controle do Parlamento, bem como de bens e mercadorias de empresas privadas para garantir o abastecimento, além de restringir o sistema monetário e o acesso à moeda local e estrangeira.

No entanto, tais restrições de ordem econômica já estavam em vigor há mais de um ano com um decreto anterior de "exceção e emergência econômica".

Assédio

No novo texto legal, o Executivo venezuelano apresenta como uma das razões para a implementação dessas medidas o fato de "setores nacionais e internacionais adversos a qualquer política pública de proteção do povo venezuelano (...) manterem o assédio contra a recuperação da economia venezuelana".

Os decretos de estado de exceção, segundo a Constituição, requerem a aprovação da maioria do Parlamento, controlado pela oposição e que atualmente está em "desacato", conforme decisão do Tribunal Supremo de Justiça.

Por isso, o decreto será enviado diretamente à Suprema Corte do país [alinhada com Maduro]. para decidir sua constitucionalidade, como aconteceu com todos os decretos anteriores que mantiveram algumas garantias restringidas desde janeiro de 2016.

 



;

Links
Vídeo
Turismo SBC


Últimas Notícias




Banda Malta lança a nova série de vídeos no YouTube, Spotify e Deezer hoje, dia 24 de maio


Após adiar decisão, CCJ marca nova reunião e exclui da pauta PEC das Diretas


Candidatos têm até hoje para pagar a taxa de inscrição do Enem


Operadoras de telefonia criticam proibição de franquia limitada de banda larga fixa


Nicolás Maduro assina decreto com proposta para eleger Assembleia Constituinte


Depois de muito bate-boca, relatório da reforma trabalhista é dado como lido em Comissão do Senado