Entenda por que não havia sangue após a facada em Bolsonaro


 

Nacional - 07/09/2018 - 15:42:52

 

Entenda por que não havia sangue após a facada em Bolsonaro

Entenda por que não havia sangue após a facada em Bolsonaro

 

Da Redação com R7

Foto(s): Montagem

 

Lesões pela facada desferida contra Bolsonaro

Lesões pela facada desferida contra Bolsonaro


O fato de não haver sangue na perfuração causada pela faca que foi introduzida no abdôme de Jair Bolsonaro nesta quinta-feira (6) chamou a atenção, levantando até dúvidas sobre a veracidade do incidente. No entanto, o gastrocirurgião Marcos Belotto, do Hospital Sírio-Libanês, em São Paulo, explica que isso é normal e ocorre porque geralmente o sangramento ocorre dentro da barriga e não fora.

“Mesmo quando a perfuração atinge veia ou artéria, o sangue só jorra para fora quando a barriga fica muito cheia de sangue”, afirma.

O cirurgião explica que, quando se fala “perdeu sangue”, significa que o sangue saiu do vaso sanguíneo e se acumulou dentro da cavidade abdominal. No caso de Bolsonaro, ele “perdeu” 2,5 litros sangue, o que corresponde a 40% do sangue do corpo.

Segundo o cirurgião, quando o sangue começa a jorrar para fora do corpo, a situação é bem preocupante.

Bolsonaro foi atingido no abdômen enquanto fazia campanha eleitoral em Juiz de Fora, em Minas Gerais. A facada provocou uma perfuração no intestino grosso, três no intestino delgado e uma na veia mesentérica superior, que leva sangue para parte do intestino. As lesões foram reparadas em uma cirurgia de emergência. A operação foi feita na Santa Casa de Misericórdia de Juiz de Fora e, nesta sexta-feira (7), ele foi transferido para o Hospital Israelita Albert Einstein, em São Paulo.

Cerca de 10 cm do intestino grosso foi removido e foi realizada uma colostomia, alteração do trajeto das fezes para uma bolsa de coleta que fica acoplada no corpo.

O cirurgião Sérgio Nahas, diretor do Serviço de Cirurgia do Cólon e do Reto do Hospital das Clínicas de São Paulo, explica a colostomia, neste caso, é feita para evitar contaminação e risco de infecção. “Ao ser perfurada, a barriga dele recebeu um banho de cocô com sangue”.

A previsão é que permanece com a bolsa intestinal por até 3 meses.

;

Links
Vídeo


Últimas Notícias




Médicos formados no exterior tentam validar diploma no Brasil


Exposição em São Paulo reúne fotografias de cenas da região da Luz


Gleisi Hoffmann, em "ato falho", entrega quem é proprietário do sítio de Atibaia


Em reação à nova equipe econômica, dólar cai e Bovespa sobe


Ministro propõe que médicos oriundos do Fies substituam cubanos


Fernanda Lima chora, mas não vai salvar "Amor & Sexo" do fim